RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

Os custos da evasão de discentes das universidades brasileiras na modalidade de ensino presencial: uma perspectiva de custos contábeis e custos econômicos

Show simple item record

metadataTrad.dc.contributor.author Pinto, Silvana Correa;
metadataTrad.dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/1720832997401126;
metadataTrad.dc.contributor.advisor Alves, Tiago Wickstrom;
metadataTrad.dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/2532605739636568;
metadataTrad.dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
metadataTrad.dc.publisher.initials Unisinos;
metadataTrad.dc.publisher.country Brasil;
metadataTrad.dc.publisher.department Escola de Gestão e Negócios;
metadataTrad.dc.language pt_BR;
metadataTrad.dc.title Os custos da evasão de discentes das universidades brasileiras na modalidade de ensino presencial: uma perspectiva de custos contábeis e custos econômicos;
metadataTrad.dc.description.resumo Um dos problemas que atinge as instituições de ensino superior é a evasão, que afeta as instituições privadas e públicas, trazendo custos para essas organizações, as quais não cessam quando os discentes evadem, arcando com os custos contábeis da evasão. No entanto, esse problema não se restringe às instituições, visto que os discentes que evadem também têm custos, uma vez que dedicaram o seu tempo a um curso que não concluíram, no período que poderiam estar exercendo outra atividade. Esse custo de oportunidade é denominado como custo econômico da evasão. Diante disso, este estudo teve como objetivo determinar os custos decorrentes da evasão de discentes das universidades brasileiras na modalidade de ensino presencial. Foram usados os microdados do Censo da Educação Superior de 2019 do INEP e os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua trimestral do IBGE. A amostra foi composta por 197 universidades com ensino na modalidade presencial, assim como por 569.884 discentes evadidos. Ademais, fórmulas foram elaboradas para calcular os custos contábeis e econômicos da evasão, além da realização da análise espacial dos custos, a qual foi concebida mediante o Índice de Moran e o Índice Local de Associação Espacial. Verificou-se que, em 2019, em nível nacional, o custo contábil da evasão foi de R$ 19.009.688.565,96, e o custo econômico da evasão foi de R$ 5.182.753.800,00, com custo médio de R$ 21.277,59 para cada evadido. Regionalmente, o maior custo da evasão foi identificado no Sudeste e o menor no Norte, e, dentre as unidades da federação, São Paulo obteve o maior custo da evasão e o Acre o menor. As duas hipóteses de pesquisa foram confirmadas, à medida que se constatou, por meio de análises espaciais efetuadas, que, em unidades da federação com maiores rendas per capita e com mais universidades em seu território, têm-se um maior custo contábil e econômico decorrente da evasão. Por fim, apresentou-se como sugestão para estudo futuro a expansão da análise que foi realizada neste estudo.;
metadataTrad.dc.description.abstract Dropping out is one of the major problems that afflicts higher education institutions, both public and private, raising costs to those organizations, which do not end when students evade, having to absorb the costs of every dropout. However, this problem is not limited to those institutions, since students who leave also have costs, once they have given their time to a course to which they did not major, when they could be doing something else. This opportunity cost is called the economic cost of drop out. Therefore, this study aimed to determine the expenses arising from those dropouts in Brazilian universities in the traditional on-campus learning. Microdata from the 2019 Census of Higher Education by INEP and data from the National Household Sample Survey Continuous quarterly by IBGE were used. The sample was made up of 197 universities with classroom teaching, as well as 569,884 dropouts. In addition to that, formulas were developed to calculate the accounting and economic costs of evasion, besides performing the spatial analysis of costs, which was conceived by using the Moran Index and the Local Indicator of Spatial Association. Evidence shows that, in 2019, at national level, the accounting cost of drop out was BRL 19,009,688,565.96, and the economic cost was BRL 5,182,753,800.00, with an average of BRL 21,277.59 for each dropout. Regionally, the highest evasion cost was in the Southeast, whereas the lowest was in the North, and, among the federation states, São Paulo had the highest evasion cost, whereas Acre, the lowest. The two research hypotheses were confirmed, as it was found, through spatial analyzes carried out, to which, in states with higher per capita income and with more universities in their territory, there is a higher accounting and economic cost resulting from such drop out. Finally, the expansion of the analysis carried out in this study was presented as a suggestion for further research.;
metadataTrad.dc.subject Evasão; Custo contábil; Custo de oportunidade; Índice de Moran; Universidades; Dropout; Accounting cost; Opportunity cost; Moran Index; Universities;
metadataTrad.dc.subject.cnpq ACCNPQ::Ciências Sociais Aplicadas::Ciências Contábeis;
metadataTrad.dc.type Dissertação;
metadataTrad.dc.date.issued 2021-11-25;
metadataTrad.dc.description.sponsorship CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior;
metadataTrad.dc.rights openAccess;
metadataTrad.dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/10835;
metadataTrad.dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis;


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search

Advanced Search

Browse

My Account

Statistics