RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

A regulamentação jurídica do uso de células-tronco embrionárias humanas para pesquisa e biopolítica

Show simple item record

metadataTrad.dc.contributor.author Rocha, Cintia Pavani Motta;
metadataTrad.dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/0061558157102852;
metadataTrad.dc.contributor.advisor Schiocchet, Taysa;
metadataTrad.dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/4551065746013148;
metadataTrad.dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
metadataTrad.dc.publisher.initials Unisinos;
metadataTrad.dc.publisher.country Brasil;
metadataTrad.dc.publisher.department Escola de Direito;
metadataTrad.dc.language pt_BR;
metadataTrad.dc.title A regulamentação jurídica do uso de células-tronco embrionárias humanas para pesquisa e biopolítica;
metadataTrad.dc.description.resumo O modelo atual da sociedade que interfere diretamente no Direito, leva a reflexões à respeito de como o poder se estabelece em relação à vida humana. Para esta análise busca-se desenvolver uma abordagem a partir dos conceitos de biopolítica e biopoder, adequando-os a realidade jurídica brasileira. A Ação Direta de Inconstitucionalidade n.º 3510, que colocou em pauta o uso de células-tronco embrionárias humanas para pesquisa, foi escolhida para demostrar como os poderes são exercidos e legitimados pela ação humana. Caberá demostrar como o Direito surge como um dispositivo legitimador do poder normatizador. O conflito existente entre o que pode ser considerado vida humana ou mera vida são debatidos ao longo do presente trabalho, que destaca a importância da compreensão do ser para a determinação do que pode ou não ser considerado como ser humano. E, além disso, pretende-se compreender como esses conceitos passam a fazer parte da sociedade e diretamente influenciando as decisões judiciais no país.;
metadataTrad.dc.description.abstract The current model of society that interferes directly in the law, leads to reflections about how the power is drawn in relation to human life. For this analysis we sought to develop an approach based on the concepts of biopolitics and biopower in brazilian legal reality. The Direct Action of Unconstitutionality nº. 3510, which put in question the use of human embryonic stem cell research, was chosen to demonstrate how the powers are exercised and legitimized by human action. It will be demonstrate how law arises as a legitimating device of normalizing power. The conflict between what can be considered human life or mere life are discussed throughout this work, which highlights the importance of understanding the being to determine what may or may not be considered as a human being. And furthermore, how these concepts become part of society and directly influencing judicial decisions in the country.;
metadataTrad.dc.subject Biopolítica; Biopoder; Célula-tronco; Embrião; Vida humana; Biopolitics; Biopower; Stem cell; Embryo; Human life;
metadataTrad.dc.subject.cnpq ACCNPQ::Ciências Sociais Aplicadas::Direito;
metadataTrad.dc.type Dissertação;
metadataTrad.dc.date.issued 2013-10-30;
metadataTrad.dc.description.sponsorship UNISINOS - Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
metadataTrad.dc.rights openAccess;
metadataTrad.dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3388;
metadataTrad.dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Direito;


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search

Advanced Search

Browse

My Account

Statistics