RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

A dimensão do toque na experimentação: uma investigação de espaços de hesitação no design

Show simple item record

metadataTrad.dc.contributor.author Maccagnan, Ana Maria Copetti;
metadataTrad.dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/4692501915557557;
metadataTrad.dc.contributor.advisor Meyer, Guilherme Englert Corrêa;
metadataTrad.dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/0452457026604900;
metadataTrad.dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
metadataTrad.dc.publisher.initials Unisinos;
metadataTrad.dc.publisher.country Brasil;
metadataTrad.dc.publisher.department Escola da Indústria Criativa;
metadataTrad.dc.language pt_BR;
metadataTrad.dc.title A dimensão do toque na experimentação: uma investigação de espaços de hesitação no design;
metadataTrad.dc.description.resumo A incerteza é uma das características mais proeminentes da existência. Contudo, a sociedade apresenta dificuldades em lidar com ela, estando sempre a procura de soluções que a reduzam a programas gerenciáveis. Sendo o design estratégico aquele que concerne ao agir junto a estratégia, deve se voltar a processos que permitam experimentar novas formas de ser, fazer, pensar e sentir. Isso engloba uma abertura a modos de atenção relacionados a condição de hesitar à construção de um mundo comum e desapegado. Ou seja, percebe-se imprescindível uma desaceleração que impeça que soluções generalistas sejam tomadas antes da oportunidade de questionar o que é bom ou urgente. Esta investigação abordou o papel da experimentação dentro dos processos de design, ao propor a compreensão de uma postura experimental que se especifica pelo entrelaçamento com uma dimensão do toque. Sendo o toque, uma experiência sensorial capaz de alcançar conhecimentos particulares gerados em contato. Neste viés da experimentação, é valorizado o aspecto material das dinâmicas inventivas do design que, por meio de práticas coletivas e participativas do fazer, mediam expectativas e visões de mundo que desafiam aquilo que é estabelecido como verdade. Assim, a proposta deste trabalho é pesquisar como a experimentação e o toque se tornam favoráveis a geração de espaços de hesitação no design e faz isso ao traçar um percurso metodológico que visa identificar os potenciais de uma prática participativa de prototipagem experimental realizada a partir do bordado. Para isso, utilizou-se o método de pesquisa-ação organizado em ciclos de experimentação voltados à livre criação e imaginação de um grupo de seis pessoas por meio do bordado manual. Com base naquilo que emergiu da prática, discutiram-se os achados da pesquisa como a capacidade de promover uma oscilação entre experimentação e um modo de programa, uma variação de ritmos, um ethos de cuidado e uma prototipagem experimental que provoca narrativas. Tais reflexões orientam o design a novas compreensões da experimentação como processo que permite hesitar ao acessar outras sensibilidades e afetos.;
metadataTrad.dc.description.abstract Uncertainty is one of the most prominent features of existence. However, society has great difficulties in dealing with it, always looking for solutions that would reduce it to manageable programs. Strategic design being what concerns actions along with strategy, it must turn to processes that allow experimenting with new ways of being, doing, thinking and feeling. This includes opening up to other modes of attention related to the condition of hesitation in the construction of a common and detached world. In other words, a deceleration is essential to stop general solutions to be implemented before one can have the opportunity to question what is good or urgent. This investigation addressed the role of experimenting within the design processes, by proposing an understanding of an experimental posture intertwined with the dimension of touch. Being touch, a sensorial experience capable of achieving particular knowledge generated in contact. In this experimentation bias, the material aspect of the inventive dynamics of design is valued, which, by means of collective and participatory practices of doing, mediate expectations and worldviews which defies what is established as true. Thus, the purpose of this work is to research how experimentations and touch favour the creation of spaces of hesitation in design and do so by outlining a methodological approach that aims to identify the potential of experimental prototyping practices carried out through embroidery. To do so, the action-research method was used, organized in cycles of experimentation structured around the free creation and imagination of a group of six people through the medium of hand embroidery. Based on what emerged from the practice, the findings are discussed as the capacity to promote oscillating between experimentation and programming, a rhythm variation, an ethos of care and an experimental prototyping that generates narratives. Such reflections guide the design to new understandings of experimentation as a process that allows to hesitate when accessing other sensitivities and affections.;
metadataTrad.dc.subject Experimentação; Toque; Espaços de hesitação; Prototipagem experimental; Design estratégico; Experimentation; Touch; Hesitation spaces; Hesitation spaces; Experimental prototyping; Strategic design;
metadataTrad.dc.subject.cnpq ACCNPQ::Ciências Sociais Aplicadas::Desenho Industrial;
metadataTrad.dc.type Dissertação;
metadataTrad.dc.date.issued 2021-03-30;
metadataTrad.dc.description.sponsorship CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior;
metadataTrad.dc.rights openAccess;
metadataTrad.dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/9755;
metadataTrad.dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Design;


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search

Advanced Search

Browse

My Account

Statistics