RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

Prontidão para big data em organizações de médio e grande porte do setor público brasileiro: replicação do estudo holandês de Klievink et al. (2017)

Show simple item record

metadataTrad.dc.contributor.author Schaulet, Evandro de Oliveira;
metadataTrad.dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/3044106236475102;
metadataTrad.dc.contributor.advisor Trez, Guilherme;
metadataTrad.dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/1546118902885558;
metadataTrad.dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
metadataTrad.dc.publisher.initials Unisinos;
metadataTrad.dc.publisher.country Brasil;
metadataTrad.dc.publisher.department Escola de Gestão e Negócios;
metadataTrad.dc.language pt_BR;
metadataTrad.dc.title Prontidão para big data em organizações de médio e grande porte do setor público brasileiro: replicação do estudo holandês de Klievink et al. (2017);
metadataTrad.dc.description.resumo Informação confiável para tomada de decisão é um dos maiores desafios da gestão na atualidade, e isso é fundamental para o setor público, onde os gestores estabelecem ações que têm impacto a longo prazo na vida dos cidadãos. Conseguir acessar os dados e transformá-los em informação requer competências específicas, que não se restringem apenas à tecnologia. E quando os dados começam a ser gerados em grande volume, em fontes e formatos diferentes, surge a oportunidade de utilização de big data, que deve ser usado para fornecer informações para recursos de análise e suporte a decisões, na criação de valor real para as organizações. (POWER, 2014). A utilização de big data permite ao governo fomentar inovação na prestação de serviços já existentes aos cidadãos, na elaboração de políticas públicas, gerando aumento de produtividade e desempenho nos processos. Além disso, permite utilizar novos conjuntos de dados para criar e conduzir serviços públicos completamente novos. (WORLD BANK GROUP, 2017). Neste contexto, tem-se a seguinte questão de pesquisa neste trabalho: em que medida as organizações do setor público brasileiro estão prontas e preparadas para utilização de iniciativas de big data? Este estudo é a replicação de uma pesquisa de Klievink et al. (2017) aplicada no governo holandês, utilizando como base as dimensões de alinhamento para TI, capacidades e maturidade organizacional. Por meio da utilização de um método qualitativo e quantitativo, de caráter exploratório e descritivo, aplicou-se um questionário eletrônico onde obteve-se 101 órgãos públicos brasileiros respondentes. O resultado mostrou que os órgãos públicos brasileiros não estão prontos para a implementação de big data. As principais conclusões são de que é necessário que sejam fomentadas atividades para possibilitar maior volume na coleta de dados, principalmente através do compartilhamento de informações com outras organizações. Além disso, deve haver uma mudança de pensamento dos gestores públicos sobre a importância das informações na tomada de decisão. O apoio da alta gestão é imprescindível para que haja avanços significativos na avaliação de prontidão de big data nos órgãos públicos brasileiros, possibilitando ações práticas como a criação de um ambiente propício, com equipamento e equipe trabalhando na área de ciência de dados, com acesso a parcerias e consultorias. Também foi observado que o tipo de organização focado em pesquisa e avaliação está bem mais preparado para o big data que o tipo de organização com foco em gestão e administração. Existe um caminho a ser percorrido, que perpassa o alinhamento para TI, capacidades e maturidade organizacional, e este estudo aponta algumas ações práticas que auxiliam as organizações públicas na evolução da prontidão para big data.;
metadataTrad.dc.description.abstract Trustworthy information for decision-making is one of the biggest challenges for current management, and it is essential for the public sector, where managers establish actions that affect citizens in a long term. Accessing data and turning it into information demands specific skills, that are not limited to technology only. and when data start being produced in great amount, in different sources and formats, the opportunity for using big data arises, which should be used to provide information for analyses resources and support to decisions, in the creation of real value for organizations. (POWER, 2014). The use of big data allows the government to foster innovation in the provision of services already offered to citizens, in the elaboration of public policies, producing an increasing in services productivity and performance. Besides this, it allows the usage of new set of data to create and conduct brand new public services. (WORLD BANK GROUP, 2017). In this context, the present study has as central problem the following question: are Brazilian public organizations ready to use big data initiatives? This study is a replication of a research conducted by Klievink et al. (2017) and applied on the Dutch government, using as a base dimensions for IT alignment, capacities and organizational maturity. Through the use of a qualitative and quantitative method, exploratory and descriptive, an electronic questionnaire has been applied, where 101 Brazilian public organs respondents were obtained. The result shows that Brazilian public organs are not ready for the implementation of big data. Main final considerations point that it is necessary to foster activities to allow greater amount of collected data, mainly through the sharing of information with other organizations. Besides that, there should be a change in public managers’ thoughts regarding the importance of information for the making of decisions. High management support is fundamental for significant advances in the assessment of big data readiness in Brazilian public organs, allowing practical actions like the creation of a suitable environment, with an equipment and a team working in the field of data science, with access to partnerships and consultancies. It has also been observed that the type of organization focused on research and evaluation is better prepared for big data than type of organization focused on management and administration. There is a long way ahead, which runs through IT alignment, capacities and organizational maturity, and this study points to some practical actions to help public organizations with the evolution in readiness for big data.;
metadataTrad.dc.subject Big data; Prontidão; Alinhamento; Capacidade; Maturidade; Big data; Readiness; Alignment; Capacity; Maturity;
metadataTrad.dc.subject.cnpq ACCNPQ::Ciências Sociais Aplicadas::Administração;
metadataTrad.dc.type Dissertação;
metadataTrad.dc.date.issued 2019-05-29;
metadataTrad.dc.description.sponsorship Nenhuma;
metadataTrad.dc.rights openAccess;
metadataTrad.dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/8987;
metadataTrad.dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Gestão e Negócios;


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search

Advanced Search

Browse

My Account

Statistics