RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

As transformações do Exército Brasileiro na sociedade contemporânea : do individualismo moderno ao hiperindividualismo pós-moralista

Show simple item record

metadataTrad.dc.contributor.author Leite, Cláudio Antônio Cardoso;
metadataTrad.dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/9503260583477902;
metadataTrad.dc.contributor.advisor Castro, Carlos Alfredo Gadea;
metadataTrad.dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/2303230429484169;
metadataTrad.dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
metadataTrad.dc.publisher.initials Unisinos;
metadataTrad.dc.publisher.country Brasil;
metadataTrad.dc.publisher.department Escola de Humanidades;
metadataTrad.dc.language pt_BR;
metadataTrad.dc.title As transformações do Exército Brasileiro na sociedade contemporânea : do individualismo moderno ao hiperindividualismo pós-moralista;
metadataTrad.dc.description.resumo A partir do pressuposto de que os exércitos do mundo são instituições inerentes ao fenômeno da guerra e, assim, são resultados das organizações sociais e culturais das sociedades, a presente pesquisa doutoral se propôs a analisar as transformações que têm ocorrido no EB - Exército Brasileiro - nos últimos anos. Principalmente a partir da pós-modernidade, em que ocorreu a produção de uma multiplicidade de culturas, crenças, ideais, valores e tecnologias, a proliferação de várias formas de conhecimento, de informação e de sociabilidade, estando tudo isso em constante modificação. Neste contexto, identificamos que, entre os séculos XIX e XX, os ideais da modernidade tornaram-se os elementos constitutivos da visão de mundo da Força Terrestre brasileira. Mas também encontramos indícios de que mudanças recentes geraram antagonismos entre os ideais militares, tradicionais no EB, e os ideais pós-modernos, típicos da contemporaneidade. A hipótese da pesquisa foi a de que são as influências socioculturais advindas do individualismo exacerbado e do contexto tecnológico contemporâneo, a partir da pós-modernidade, as maiores forças modificadoras da atual profissionalidade militar, contrariando a orientação tradicional do Exército Brasileiro, constituída por traços modernos. Tomando os indícios dos antagonismos como pistas, desenvolvemos discussões teóricas relacionadas ao debate modernidade-pós-modernidade. E, a partir de diversos autores, especialmente das obras de Max Weber (1982, 1987 e 2004), Daniel Bell (1977 e 1992) e Gilles Lipovetsky (2004, 2005a, 2005b e 2015), distinguimos entre a primeira e a segunda modernidades conforme os individualismos e os processos de socialização predominantes em cada uma. No primeiro caso, denominado de individualismo moderno laico, os ideais modernos são os conteúdos rígidos que preenchem o “eu” do indivíduo, o que relacionamos às identidades dos oficiais militares orientadas pelas virtudes e deveres tradicionais da Força Terrestre. No segundo, denominado de hiperindividualismo pós-moralista, ocorre o esvaziamento dos conteúdos rígidos que preenchiam o “eu” do indivíduo na modernidade anterior, resultando em um indivíduo formado e guiado por sua subjetividade, pois não há ideais e deveres impostos para seguir, somente e se o indivíduo assim decidir. Para examinarmos a suposição levantada, realizamos um levantamento histórico a partir de dados de cunho bibliográfico e documental, utilizamos dados de pesquisas da área da Sociologia Militar e Antropologia Militar, tanto brasileiras quanto internacionais, bem como dados primários advindos de entrevistas e trabalhos de campo com observação participante feitos em OMs – Organizações Militares da Força Terrestre. Então, constatamos que as mudanças sucedidas no Exército Brasileiro nos últimos anos estão modificando a profissionalidade do oficialato da Força e a identidade dos seus militares. O corpo profissional e de pessoal do EB está cada vez mais ambivalente, de modo a se apresentar como uma instituição cujos elementos identitários são diversos em coexistência, alguns de traços modernos e outros de traços pós-modernos. Portando, concebemos que as transformações ocorridas a partir da pós-modernidade, as quais se solidificaram e se intensificaram na contemporaneidade, se constituem como um avanço dos processos modernos de racionalização e de secularização e que, agora, não só abrangem determinadas esferas em detrimento de outras (racionais versus irracionais), mas também atingem todas elas e todas as formas de compreensão da realidade, racionalizando-as e secularizando-as com a lógica cada vez mais predominante do hiperindividualismo pós-moralista contemporâneo.;
metadataTrad.dc.description.abstract Based on the assumption that the world's armies are institutions inherent to the waging of war and thus they are the result of social and cultural organizations of societies, this doctoral research is proposed to analyze the transformations that have occurred in the BA - Brazilian Army over recent years. Mainly since the post-modernity, it has occurred production of a multiplicity of cultures, beliefs, ideals, values and technologies, the proliferation of various forms of knowledge, information and sociability, with all in constant change. In this context, we identify that between the nineteenth and twentieth centuries the ideals of modernity became the constituent elements of the worldview of the Brazilian Army. Additionally, we find hints that recent changes have generated antagonisms between military ideals, traditionals in the BA, and the postmodern ideals typical of contemporary times. The hypothesis of the research is that the socio-cultural influences arising from the heightened individualism of postmodernity and the contemporary technological context, starting from the beginning of postmodernity, are the major modifying forces on current military professionalism, running against the traditional orientation of the Brazilian Army, influenced by modern traits. Taking the evidence of antagonisms as hints, we developed theoretical discussions related to the modernity-post-modernity debate. Moreover, based on several authors, especially Max Weber (1982, 1987 and 2004), Daniel Bell (1977 and 1992) and Gilles Lipovetsky (2004, 2005a, 2005b and 2015), we distinguish between the first and the second modernities as the predominant individualisms and socialization processes evolve. In the first case, called modern lay individualism, modern ideals are the rigid concepts that fill the individual's "self", which we relate to the identities of military officers guided by the traditional mores, virtues and duties of the BA - Brazilian Army. The second one, called postmoralist hyperindividualism, occurs removing the rigid concepts that filled the individual's "self" in the previous modernity resulting in an individual constituted and guided by his/her subjectivity, there are no ideals, mores and duties imposed to be followed, only and if the individual so decides. In order to examine the hypothesis made, we conducted an historical survey based on bibliographical and documentary data from Brazilian Military Sociology and Military Anthropology researchers, as well as primary data from interviews and field research with observation participant made in the OMs - Military Organizations of the Brazilian Army. Therefore, we observe the changes that have taken place in the Brazilian Army in recent years are changing the professionalism of the military officers and their identities. The character of the professionalism of the officers and their individual identities are increasingly ambivalents, and today the Brazilian Army presents itself as an institution whose identity elements are diverse in coexistence, some with modern traits and others with postmodern traits. As a result, we conceive that the transformations that have taken place since postmodernity and which have solidified and intensified in contemporary times constitute an advance of the modern processes of rationalization and secularization which, now, not only cover certain spheres to the detriment of other (rational versus irrational) and yet reaches all of them and all forms of understanding reality, rationalizing and secularized them with an increasingly prevalent logic of the contemporary postmoralist hyperindividualism.;
metadataTrad.dc.subject Exército Brasileiro; Pós-modernidade; Hiperindividualismo; Identidade militar; Brazilian Army; Postmodernity; Hyperindividualism; Military identity;
metadataTrad.dc.subject.cnpq ACCNPQ::Ciências Humanas::Sociologia;
metadataTrad.dc.type Tese;
metadataTrad.dc.date.issued 2019-04-24;
metadataTrad.dc.description.sponsorship CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior;
metadataTrad.dc.rights openAccess;
metadataTrad.dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/8720;
metadataTrad.dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais;


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search

Advanced Search

Browse

My Account

Statistics